fechar
Poderoso Chefão II 01 - Copia

Cinema

Pacino

Imagem de Calendário

06/07/24 a 18/08/24

Serviço


  • Verifique a classificação indicativaVerifique a classificação indicativa

  • Local

    Cinema

  • Horário

    Todos os dias, exceto terça  – confira os horários na programação

  • Ingresso

    R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia) | Sessão acessível gratuita

Adquirir ingressos Telefone

Covid 19

Fique atento às
recomendações.

Fique atento

Ícone indiscutível da indústria cinematográfica, Al Pacino será homenageado com a mostra Pacino no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo, entre 06 de julho e 18 de agosto. A mostra já passou pelo CCBB RJ e também estará em cartaz no CCBB de Brasília.

A programação contará com 24 longas e um debate entre o curador Paulo Santos Lima e um convidado. Além disso, haverá um curso sobre a história da atuação no cinema (com duração de 6 horas no total), que contemplará o método moderno de atuação nos Estados Unidos (EUA), onde se formou Al Pacino.

Na seleção de títulos da mostra estão alguns de seus trabalhos mais cultuados, como Perfume de Mulher, que lhe rendeu um Oscar em 1993 e filmes com interpretações consagradas, como a trilogia O Poderoso Chefão, que acompanha sua ascensão e queda como um mafioso nos Estados Unidos. Além disso, formam parte da programação filmes que fez com Michael Mann: Fogo Contra Fogo, O Informante e Um Dia de Cão, de Sidney Lumet, que ganha sessão gratuita com acessibilidade (legendagem descritiva, audiodescrição e libras).

Programação


    06/07 – sábado
    15h Serpico (1973), de Sidney Lumet, 130’, digital – 12 anos
    17h30 Um Dia de Cão (1975), de Sidney Lumet, 125’, digital – 12 anos

    07/07 – domingo
    15h Os Viciados (1971), de Jerry Schatzberg, 110’, digital – 16 anos

    08/07 – segunda
    14h Um Momento, uma Vida (1977), de Sydney Pollack, 125’, digital – 10 anos
    16h30 Fogo contra Fogo (1995), de Michael Mann, 170’, digital – 14 anos

    10/07 – quarta
    15h Justiça para Todos (1979), de Norman Jewison 120’, digital –  16 anos
    17h30 City Hall – Conspiração no Alto Escalão (1996), de Harold Becker, 111 min, digital – 14 anos

    11/07 – quinta
    14h30 Um Domingo Qualquer (1999) de Oliver Stone, 158’, digital – 18 anos
    17h30 Tudo por Dinheiro (2005), de D. J. Caruso, 122’, digital – 14 anos

    12/07 – sexta
    15h O Pagamento Final (1993), de Brian De Palma, 144’, digital – 14 anos
    18h Parceiros da Noite (1980), de William Friedkin, 102’, digital – 14 anos

    13/07 – sábado
    13h O Poderoso Chefão (1972), de Francis Ford Coppola, 175’, digital – 14 anos
    16h15 O Poderoso Chefão II (1974), de Francis Ford Coppola, 202’, digital – 14 anos

    14/07 – domingo
    14h30 Perfume de Mulher (1992), de Martin Brest, 157’, digital – Livre

    15/07 – segunda
    15h Dick Tracy (1990), de Warren Beatty, 105’, digital – 12 anos
    18h Manglehorn (2014), de David Gordon Green, 98’, digital – 14 anos

    17/07 – quarta
    14h30 O Espantalho (1973), de Jerry Schatzberg, 113’, digital – 14 anos
    17h O Informante (1999), de Michael Mann, 158’, digital – 14 anos

    18/07 – quinta
    14h30 Era uma Vez em… Hollywood (2019), de Quentin Tarantino,162’, digital – 16 anos
    18h DEBATE

    19/07 – sexta
    14h30 CURSO
    17h Scarface (1983), de Brian De Palma, 170’, digital – 18 anos

    20/07 – sábado
    14h30 CURSO
    17h Donnie Brasco (1997), de Mike Newell, 147’, digital – 16 anos

    21/07 – domingo
    13h CURSO
    17h Parceiros da Noite (1980), de William Friedkin, 102’, digital – 14 anos

    22/07 – segunda
    15h30 Um Dia de Cão (1975), de Sidney Lumet, 125’, digital – 12 anos*
    *sessão com acessibilidade (Libras, legendagem descritiva e audiodescrição) – GRATUITO

    24/07 – quarta
    14h O Poderoso Chefão III (1990), de Francis Ford Coppola, 171’, digital – 14 anos
    17h30 Os Viciados (1971), de Jerry Schatzberg, 110’, digital – 16 anos

    25/07 – quinta
    14h Era uma Vez em… Hollywood (2019), de Quentin Tarantino,162’, digital – 16 anos
    17h O Pagamento Final (1993), de Brian De Palma, 144’, digital – 14 anos

    26/07 – sexta
    15h City Hall – Conspiração no Alto Escalão (1996), de Harold Becker, 111 min, digital – 14 anos
    17h15 O Advogado do Diabo (1997), de Taylor Hackford, 144’, digital – 16 anos

    27/07 – sábado
    15h Um Momento, uma Vida (1977), de Sydney Pollack, 125’, digital – 10 anos
    17h30 Serpico (1973), de Sidney Lumet, 130’, digital – 12 anos

    28/07 – domingo
    14h O Poderoso Chefão (1972), de Francis Ford Coppola, 175’, digital – 14 anos

    29/07 – segunda
    17h30 Justiça para Todos (1979), de Norman Jewison 120’, digital –  16 anos

    31/07 – quarta
    16h30 Fogo contra Fogo (1995), de Michael Mann, 170’, digital – 14 anos

    01/08 – quinta
    14h30 Os Viciados (1971), de Jerry Schatzberg, 110’, digital – 16 anos
    17h Donnie Brasco (1997), de Mike Newell, 147’, digital – 16 anos

    02/08 – sexta
    15h O Espantalho (1973), de Jerry Schatzberg, 113’, digital – 14 anos
    17h30 Vítimas de uma Paixão (1989), de Harold Becker, 113’, digital – 16 anos

    03/08 – sábado
    13h O Poderoso Chefão II (1974), de Francis Ford Coppola, 202’, digital – 14 anos
    16h45 O Poderoso Chefão III (1990), de Francis Ford Coppola, 171’, digital – 14 anos

    04/08 – domingo
    14h30 Um Dia de Cão (1975), de Sidney Lumet, 125’, digital – 12 anos 

    05/08 – segunda
    15h Manglehorn (2014), de David Gordon Green, 98’, digital – 14 anos
    17h Era uma Vez em… Hollywood (2019), de Quentin Tarantino,162’, digital – 16 anos

    07/08 – quarta
    15h Dick Tracy (1990), de Warren Beatty, 105’, digital – 12 anos

    08/08 – quinta
    14h Perfume de Mulher (1992), de Martin Brest, 157’, digital – Livre
    17h O Advogado do Diabo (1997), de Taylor Hackford, 144’, digital – 16 anos

    09/08 – sexta
    15h Parceiros da Noite (1980), de William Friedkin, 102’, digital – 14 anos
    17h O Pagamento Final (1993), de Brian De Palma, 144’, digital – 14 anos

    10/08 – sábado
    14h30 City Hall – Conspiração no Alto Escalão (1996), de Harold Becker, 111 min, digital – 14 anos
    17h O Informante (1999), de Michael Mann, 158’, digital – 14 anos

    11/08 – domingo
    14h Scarface (1983), de Brian De Palma, 170’, digital – 18 anos

    12/08 – segunda
    14h30 Justiça para Todos (1979), de Norman Jewison 120’, digital –  16 anos
    17h O Advogado do Diabo (1997), de Taylor Hackford, 144’, digital – 16 anos

    14/08 – quarta
    15h Um Momento, uma Vida (1977), de Sydney Pollack, 125’, digital – 10 anos
    17h30 Vítimas de uma Paixão (1989), de Harold Becker, 113’, digital – 16 anos

    15/08 – quinta
    14h30 Donnie Brasco (1997), de Mike Newell, 147’, digital – 16 anos
    17h30 Tudo por Dinheiro (2005), de D. J. Caruso, 122’, digital – 14 anos

    16/08 – sexta
    14h30 Serpico (1973), de Sidney Lumet, 130’, digital – 12 anos
    17h Um Domingo Qualquer (1999) de Oliver Stone, 158’, digital – 18 anos

    17/08 – sábado
    14h30 O Espantalho (1973), de Jerry Schatzberg, 113’, digital – 14 anos
    17h Fogo contra Fogo (1995), de Michael Mann, 170’, digital – 14 anos

    18/08 – domingo
    14h O Poderoso Chefão III (1990), de Francis Ford Coppola, 171’, digital – 14 anos

    Imagem -

    DEBATE  18/07 (quinta), 18h
    Retirada de ingresso 1h antes do evento na bilheteria do CCBB
     
    Vanderlei Bernardino - ator e mestre em Meios e Processos Audiovisuais
    Maria Fernanda Vomero - jornalista e doutora em Arte Cênicas
    Mediador - Paulo Santo Lima - curador da mostra
     

    CURSO
    19, 20 de julho às 14h30 | 21 de julho às 13h (Classificação Livre)
    Inscrições pelo e-mail  cursopacinosp@fumacafilmes.com.br

    Curso com o curador Paulo Santos Lima sobre a história da atuação no cinema, partindo das técnicas teatrais no cinema silencioso, sucedido pela performance de composição na era clássica do cinema norte-americano e, depois, pelo surgimento do naturalismo nas escolas modernas de atuação, como o Actors Studio e o Stella Adler Acting Studio, que partem do método Stanislavski, além de outras fundamentais referências, como os exercícios de preparação de John Cassavetes. As aulas contarão com textos a serem discutidos e também exemplos ilustrativos da atuação no cinema nos EUA e também a de outros países.

    Sinopses


      City Hall – Conspiração no Alto Escalão (City Hall)
      EUA, 1996, 111 min, 14 anos | Direção: Harold Becker |Com Al Pacino, John Cusack, Bridget Fonda, Danny Aiello
      A morte acidental de uma criança envolvendo um policial e um criminoso acaba revelando uma estrutura de corrupção junto às instituições governamentais de Nova York. A situação exige do prefeito John Pappas (Al Pacino), e também de seu assistente direto Kevin Calhoun (John Cusack), uma maior habilidade no difuso jogo de poder político. Pacino dedicou um largo tempo à convivência com o prefeito de Nova York à época, Rudolph Giuliani, para compor melhor seu personagem.

      Dick Tracy (Dick Tracy)
      EUA, 1990, 105 min, 12 anos | Direção: Warren Beatty | Com Warren Beatty, Al Pacino, Madonna, Dustin Hoffman
      Tess Trueheart (Glenne Headly) quer apenas ter uma vida tranquila com seu namorado, Dick Tracy (Warren Beatty), um detetive da polícia. Porém, existe alguém que pode atrapalhar os sonhos do casal. Este alguém é Big Boy Caprice (Al Pacino), um gângster que decidiu fazer uma guerra pelo domínio da cidade e comandar todos os bandidos. Para complicar ainda mais a situação, Dick Tracy também precisa resistir aos avanços de Breathless Mahoney (Madonna), uma sedutora cantora de boate. Quase irreconhecível pela vasta maquiagem, Pacino faz seu primeiro papel num filme baseado em HQ, além de ser indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante.

      Donnie Brasco (Donnie Brasco)
      EUA, 1997, 147 min, 16 anos |Direção: Mike Newell | Com Al Pacino, Johnny Depp, Michael Madsen, Anne Heche
      “Lefty” Ruggerio (Al Pacino), um dos maiores mafiosos americanos, tem como novo protegido um jovem de Miami chamado Donnie Brasco (Johnny Depp), na verdade um agente do FBI incumbido de se infiltrar e desmascarar a máfia. A relação entre ambos os torna cúmplices inseparáveis, fazendo com que Brasco se transforme em membro ativo e conhecedor do mundo criminoso da família. Pacino, com a usual habilidade facial e física, dá uma memorável humanidade ao seu personagem, além de generosamente contracenar com um esforçado e ainda jovem Johnny Depp.

      Era uma Vez em… Hollywood (Once Upon a Time… in Hollywood)
      EUA, 2019, 162 min, 16 anos | Direção: Quentin Tarantino | Com Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Margot Robbie, Al Pacino
      Em 1969, Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) é um ator de TV em declínio que tenta voltar à vida de fama e sucesso em Hollywood ao lado de seu amigo e dublê, Cliff Booth (Brad Pitt). No processo, eles cruzam com muitas pessoas influentes da indústria cinematográfica, como o casal Sharon Tate e Roman Polanski, e acabam se envolvendo involuntariamente com o grupo de Charles Manson. Aos 79 anos, Al Pacino faz uma pontual porém marcante presença neste filme, que fala sobre a fabulação do cinema diante da realidade do mundo.

      Espantalho (Scarecrow)
      EUA, 1973, 113 min, 14 anos | Direção: Jerry Schatzberg | Com Gene Hackman, Al Pacino, Dorothy Tristan, Ann Wedgeworth
      Max (Gene Hackman) e Lion (Al Pacino), dois desconhecidos, se encontram numa estrada da Califórnia. O primeiro saiu da prisão recentemente e o outro é um egresso da Marinha. Com temperamento efusivo, Max planeja ir para Pittsburgh, onde sonha abrir um lava-rápido. Lion, mais anárquico, deseja ver a mulher, que abandonou, e conhecer o filho de cinco anos. Ambos decidem unir forças e tentar uma vida melhor. Pacino faz aqui um de seus grandes papéis, numa mescla de fragilidade com energia.

      Fogo contra Fogo (Heat)
      EUA, 1995, 170 min, 14 anos | Direção: Michael Mann | Com Al Pacino, Robert De Niro, Val Kilmer, Jon Voight
      Vincent Hanna (Al Pacino) é um obstinado policial que coloca o trabalho acima de tudo. Neil McCauley (Robert De Niro) é um fora da lei igualmente profissional que pretende fazer seu último grande roubo e se aposentar da criminalidade. Sendo os melhores no que fazem, ocorre logo uma mútua identificação entre esses dois homens solitários e éticos. Na caçada, Vincent verá seu casamento ruir, ao passo que Neil começará um forte romance. Filme primoroso que marca a primeira vez em que esses dois lendários atores de Hollywood atuam juntos numa mesma cena.

      Justiça para Todos (And Justice for All)
      EUA, 1979, 120 min, 16 anos | Direção: Norman Jewison | Com Al Pacino, John Forsythe, Jack Warden, Christine Lahti
      Drama satírico em que um advogado idealista (Al Pacino), que tenta ganhar casos para seus clientes presos em um sistema hipócrita e corrupto, encontra-se defendendo um juiz acusado de estupro. O juiz erroneamente entende que os ideais do advogado e seu desdém para com aos tribunais o encaminharão para uma absolvição, apesar das evidências e ódio que sentem um pelo outro. Típico do diretor Norman Jewison, é uma espécie de filme-denúncia que traz o nonsense do sistema judicial norte-americano. Pacino, novamente, presenteia o espectador com uma afinadíssima atuação realista.

      Manglehorn (Manglehorn)
      EUA, 2014, 98 min, 14 anos | Direção: David Gordon Green | Com Al Pacino, Holly Hunter, Harmony Korine, Chris Messina
      A.J. Manglehorn (Al Pacino) é um chaveiro recluso e solitário do Texas que está afastado do seu bem-sucedido filho Jacob (Chris Messina). Ele passa os dias cuidando do seu gato, buscando conforto no trabalho e escrevendo cartas para um amor há muito perdido. Uma das poucas alegrias de sua vida está nas visitas ao banco, quando pode se encontrar brevemente com a bondosa bancária Dawn (Holly Hunter). No entanto, quando tem a chance de transformar isso em algo real, ele vacila. Aqui, Pacino empresta seu talento junto a diretores do cinema independente americano, como Gordon Green e Harmony Korine, neste caso, atuando.

      O Advogado do Diabo (The Devil’s Advocate)
      EUA, 1997, 144 min, 16 anos | Direção: Taylor Hackford | Com Al Pacino, Keanu Reeves, Charlize Theron, Connie Nielsen
      Kevin Lomax (Keanu Reeves), advogado de uma pequena cidade da Flórida que nunca perdeu um caso, é contratado por John Milton (Al Pacino), dono da maior firma de advocacia de Nova York. No início tudo parece correr bem, mas Mary Ann (Charlize Theron), a esposa do advogado, começa a testemunhar aparições demoníacas. Ambicioso, Kevin está empenhado em defender o cliente e cada vez dá menos atenção a sua mulher. Pacino assume, afinadamente, um overacting fundamental à caracterização de Milton, que acabou se tornando um de seus personagens mais populares.

      O Informante (The Insider)
      EUA, 1999, 158 min, 14 anos | Direção: Michael Mann | Com Al Pacino, Russell Crowe, Christopher Plummer, Diane Venora
      Depois de tentar entrevistar o ex-executivo da indústria do tabaco Jeffrey Wigand (Russell Crowe), o experiente produtor de TV Lowell Bergman (Al Pacino) suspeita de que existe uma razão por trás do silêncio de Wigand. Quando Bergman tenta convencer Wigand a contar os segredos que sabe sobre a indústria do tabaco, os dois precisam lidar com os tribunais e as corporações para expor a verdade. Baseado em fatos reais, o filme conta com a milimetria e estudo de causa típicos da direção de Michael Mann.

      O Pagamento Final (Carlito’s Way)
      EUA, 1993, 144 min, 14 anos | Direção: Brian De Palma | Com Al Pacino, Sean Penn, Penelope Ann Miller. Luis Guzmán
      Após sair da prisão, o ex-traficante Carlito Brigante (Al Pacino) jura a si mesmo que nunca mais voltará à criminalidade. Mas a mudança de vida não é fácil, porque seus conhecidos continuam na ilegalidade e o destino parece querer puxá-lo de volta à contravenção. A direção sempre impecável de Brian De Palma transforma em pura imagem a dimensão trágica e romântica desse melodrama policial singular. O rosto de Al Pacino, carregando todo o peso da vida, é mais uma de suas marcantes presenças na tela.

      O Poderoso Chefão (The Godfather)
      EUA, 1972, 175 min, 14 anos | Direção: Francis Ford Coppola | Com Al Pacino, Marlon Brando, James Caan, Diane Keaton, Talia Shire
      Neste que é um dos mais aclamados filmes da história do cinema, uma família mafiosa luta para estabelecer sua supremacia nos Estados Unidos depois da Segunda Guerra Mundial. Uma tentativa de assassinato deixa o chefão Vito Corleone (Marlon Brando) incapacitado e força os filhos Michael (Al Pacino) e Sonny (James Caan) a assumirem os negócios. Coppola, um dos maiores cineastas da Nova Hollywood, lutou para ter Al Pacino no filme. O resultado foi um jovem ator de 32 anos expor pelo rosto e corpo todo um tormento de assumir um destino terrível.

      O Poderoso Chefão II (The Godfather: Part II)
      EUA, 1974, 202 min, 14 anos | Direção: Francis Ford Coppola | Com Al Pacino, Robert De Niro, Robert Duvall, Diane Keaton
      Início do século XX. Após a máfia local matar sua família, o jovem Vito foge de sua cidade na Sicília e vai para os Estados Unidos. Já adulto, no bairro nova-iorquino de Little Italy, Vito luta para ganhar a vida (legal ou ilegalmente) e manter esposa e filhos. O poder de Vito cresce, mas sua família é o que mais lhe importa. Nos anos 1950, com o patriarca morto, é o caçula Michael quem mantém o legado dos Corleone. A composição de Al Pacino como Michael Corleone é incrível, ele habitando as sombras, imerso na violência e abatido pelo destino pesado que teve de assumir. O ator foi indicado a melhor ator no Oscar e no Globo de Ouro.

      O Poderoso Chefão 3 (The Godfather: Part III)
      EUA, 1990, 171 min, 14 anos | Direção: Francis Ford Coppola | Com Al Pacino, Sofia Coppola, Andy Garcia, Diane Keaton
      Michael Corleone (Al Pacino) está envelhecendo e, com a ajuda do sobrinho Vincent Mancini (Andy Garcia), busca a legitimação dos interesses da família em Nova York e na Itália. Seu protegido não está só interessado em parte do império da família, mas também deseja a filha de Michael, Mary (Sofia Coppola). No mais, Michael busca uma redenção pelo que cometeu de violências no passado. Pacino, brilhante aqui, coloca uma fragilidade física marcante no Michael que, nos outros dois filmes, sempre esteve carregando nos ombros todo o peso do que lhe foi destinado.

      Os Viciados (The Panic in the Needle Park)
      EUA, 1971, 110 min, 16 anos | Direção: Jerry Schatzberg | Com Al Pacino, Kitty Winn, Alan Vint, Richard Bright
      Bobby (Al Pacino), um dependente químico e pequeno traficante, se envolve com Helen (Kitty Winn), uma jovem meio sem rumo que acaba entrando na onda do consumo de heroína. Ambos entram numa espiral. É o primeiro – e já marcante – trabalho de Al Pacino como protagonista, aqui num registro mais realista e num filme extremamente cru na exposição detalhada do consumo de drogas e da realidade degradada daquele universo.

      Parceiros da Noite (Cruising)
      EUA, 1980, 102 min, 14 anos | Direção: William Friedkin | Com Al Pacino, Paul Sorvino, Karen Allen, Richard Cox
      O policial Steve Burns (Al Pacino) foi destacado para investigar uma série de assassinatos de homossexuais em Nova York. Com a intenção de crescer dentro da corporação, aceita o desafio de se passar por gay, sabendo que terá que frequentar a comunidade e mergulhar nos clubes de sadomasoquismo. William Friedkin, mais uma vez, fala sobre a violência do mundo e dos seres humanos. E conta aqui com a magistral performance de Al Pacino, das melhores de sua carreira, ainda que ele não tenha se encantado com este brilhante e polêmico filme que gerou protestos durante sua realização.

      Perfume de Mulher (Scent of a Woman)
      EUA, 1992, 157 min, Livre | Direção: Martin Brest | Com Al Pacino, Chris O’Donnell, Gabrielle Anwar, Philip Seymour
      Frank (Al Pacino) é um militar aposentado, cego e impossível de conviver. Sua sobrinha contrata Charlie (O’Donnell) para cuidar dele no Dia de Ação de Graças. Charlie aceita o trabalho para pagar por uma viagem de volta para casa no Natal, porém eles não contavam com a ideia de Frank de passar o dia em Nova York. Al Pacino ganhou o Oscar e também o Globo de Ouro de melhor ator por este trabalho que é uma refilmagem do longa homônimo dirigido pelo italiano Dino Risi em 1974.

      Scarface (Scarface)
      EUA, 1983, 170 min, 18 anos | Direção: Brian De Palma | Com Al Pacino, Michelle Pfeiffer, Steven Bauer, Mary Elizabeth Mastrantonio
      Após receber residência permanente nos Estados Unidos em troca do assassinato de um oficial do governo cubano, Tony Montana (Al Pacino) se torna o chefe do tráfico de drogas em Miami. Matando qualquer um que entre em seu caminho, Tony eventualmente se torna o maior traficante da Flórida, controlando quase toda a cocaína que entra em Miami. Porém, a pressão da polícia, as guerras com cartéis colombianos e sua própria paranoia servem para alimentar as chamas de sua eventual queda. De Palma aposta em imagens panorâmicas marcantes e, assim, graças à performance de Pacino, instalou o personagem de Tony Montana no imaginário coletivo com este filme que é refilmagem do clássico homônimo dirigido por Howard Hawks em 1932.

      Serpico (Serpico)
      EUA, 1973, 130 min, 12 anos | Direção: Sidney Lumet | Com Al Pacino, Allan Rich, Barbara Eda-Young, Biff McGuire
      Jovem e idealista policial de Nova York, Frank Serpico (Al Pacino) recusa os subornos que lhe são oferecidos e passa a ser marginalizado pelos colegas coniventes com a corrupção. Sua luta solitária abala seu prestígio dentro da corporação e acaba ameaçando sua própria vida. Adaptação do livro de Peter Maas, por sua vez baseado em fatos, o filme conta com a direção de Sidney Lumet, adepto da estética das ruas típica dos anos 1970. A brilhante performance de Al Pacino lhe rendeu o prêmio de melhor ator no Globo de Ouro e indicação na mesma categoria no Oscar.

      Tudo por Dinheiro (Two for the Money)
      EUA, 2005, 122 min, 14 anos | Direção: D. J. Caruso | Com Al Pacino, Matthew McConaughey, Rene Russo, Armand Assante
      Walter Abrams (Al Pacino) é um ex-viciado em apostas de resultados de jogos que ganha num instante, para perder tudo no passo seguinte. Ele então encontra sua mina de ouro quando conhece Brandon Lang (Matthew McConaughey), ex-atleta cujo conhecimento em esportes lhe dá uma ótima intuição sobre os placares. Pacino na sua usual atuação mercúria, em sintonia com o ritmo acelerado do filme.  

      Um Dia de Cão (Dog Day Afternoon)
      EUA, 1975, 125 min, 12 anos | Direção: Sidney Lumet | Com Al Pacino, John Cazale, Penelope Allen, Sully Boyar
      Quando o inexperiente Sonny Wortzik (Al Pacino) lidera um assalto a banco no Brooklyn, Nova York, as coisas rapidamente dão errado. Ele e seu cúmplice, Sal Naturile (John Cazale), tentam desesperadamente manter o controle, mas a mídia sensacionalista, a polícia e o FBI chegam criando uma tensão ainda maior. Gradualmente, os verdadeiros motivos para o roubo são revelados. Adepto de uma abordagem mais realista, o diretor Sidney Lumet encontra novamente em Al Pacino a imagem do homem comum desesperado, num papel que lhe rendeu indicação ao Oscar e ao Globo de Ouro de melhor ator.

      Um Domingo Qualquer (Any Given Sunday)
      EUA, 1999, 158 min, 18 anos | Direção: Oliver Stone | Com Al Pacino, Jamie Foxx, Cameron Diaz, Dennis Quaid
      Técnico do lendário time de futebol americano Miami Sharks, o célebre Tony D’Amato (Al Pacino) passa por maus bocados, entre precisar soerguer o time que entrou numa fase de derrotas, ter seu melhor quarterback contundido – e por isso precisar contar com um reserva extremamente prepotente, além de estar ele próprio numa crise. Adepto do espetáculo, Oliver Stone recorre a uma vasta trilha sonora e a imagens estilizadas dos jogos. Pacino faz mais um formidável personagem que luta contra a adversidade do mundo.

      Um Momento, uma Vida (Bobby Deerfield)
      EUA, 1977, 125 min, 10 anos | Direção: Sydney Pollack | Com Al Pacino, Marthe Keller, Walter McGinn, Anny Duperey
      Bobby (Al Pacino) é um piloto de corridas frio e presunçoso. Quando se apaixona por uma jovem enigmática, sua vida parece tomar outro rumo. Mas as curvas da vida escondem surpresas trágicas, que levam este romance a um inexorável desfecho. Num papel atípico, senão inesperado, Pacino conta com a sempre interessante habilidade de Sydney Pollack como diretor de atores, compondo aqui um de seus típicos personagens angustiados e de certa forma deslocados.

      Vítimas de uma Paixão (Sea of Love)
      EUA, 1989, 113 min, 16 anos | Direção: Harold Becker | Com Al Pacino, Ellen Barkin, John Goodman, Samuel L. Jackson
      Incomodado detetive de Nova York, Frank Keller (Al Pacino) investiga uma assassina em série que sempre deixa a música “Sea of Love” tocando na cena do crime. Com a ajuda de seu parceiro, Sherman Touhey (John Goodman), Frank cria um plano para achar a assassina usando seus próprios anúncios de encontro. Mas, Frank se apaixona por sua principal suspeita, Helen Cruger (Ellen Barkin), e então precisa lutar para conciliar sua vida pessoal e seu dever profissional. Thriller vigoroso que marca o retorno de Al Pacino após um hiato de quatro anos no cinema.

      Vinheta


        Folder


          Imprensa


            Veja também


              artesubdesenvolvida

              Exposição


              SP

              Arte Subdesenvolvida

              Calendário 29/05/24 a 05/08/24

              Ir