fechar
capa encruzilhadas site

Exposição

Encruzilhadas da Arte Afro-Brasileira

Imagem de Calendário

16/12/23 a 29/04/24

Serviço


  • Classificação LivreClassificação Livre

  • Local

    Subsolo, térreo, 1º, 2º, 3º e 4º andares

  • Horário

    Todos os dias, exceto às terças-feiras, das 9h as 20h

  • Ingresso

    Gratuita

Adquirir ingressos Telefone

Covid 19

Fique atento às
recomendações.

Fique atento

Com patrocínio do Banco do Brasil e BB Asset Management, Encruzilhadas da Arte Afro-Brasileira, reúne obras produzidas por 61 artistas negros, de diferentes regiões, nos últimos dois séculos no Brasil. São cerca de 150 pinturas, fotografias, esculturas, instalações, vídeos e documentos abordando uma variedade de temáticas, técnicas e descritivos, distribuídos pelos cinco andares do CCBB.

“O propósito da mostra é um diálogo transversal e abrangente da produção artística afro-brasileira no país”, explica o curador Deri Andrade, pesquisador, jornalista, curador assistente no Instituto Inhotim e criador da plataforma Projeto Afro de mapeamento e difusão de artistas negros/as/es da cultura afro-brasileira. 

A exposição é um desdobramento do Projeto Afro, em desenvolvimento desde 2016 e lançado em 2020, que hoje reúne cerca de 300 artistas catalogados na plataforma. São nomes que abarcam um vasto período da produção artística no Brasil, do século 19 até os contemporâneos nascidos nos anos 2000. “A exposição traz outra referência e um novo olhar da arte nacional aos visitantes”, afirma o curador. “A história da arte do Brasil apaga a presença negra e o artista negro do seu referencial”, completa.

Cinco eixos, cinco artistas. Assim foi desenhada a exposição que, a partir de cinco nomes centrais, revela diferentes épocas e discussões, contextos, gerações e regiões. De grande abrangência, a mostra percorre do período pré-moderno à contemporaneidade e discute eixos temáticos em torno de artistas negros emblemáticos: Arthur Timótheo da Costa (Rio de Janeiro, RJ, 1882-1922), Lita Cerqueira (Salvador, BA, 1952), Maria Auxiliadora (Campo Belo , MG, 1935 - São Paulo, SP, 1974), Mestre Didi (Salvador, BA, 1917- 2013) e Rubem Valentim (Salvador, BA, 1922- São Paulo, SP, 1991). 

Cada um dos nomes acima lidera, respectivamente, um eixo: Tornar-se, Linguagens, Cosmovisão (sobre engajamento político e direitos), Orum (sobre as relações espirituais entre o céu e a terra, a partir do fluxo entre Brasil e África) e Cotidianos (discussão sobre representatividade).

Imagem -

Oficina Integrada: Reparar o Imaginário

Na oficina integrada à exposição "Encruzilhadas da arte afro-brasileira", o CCBB Educativo convida o público a transformar o imaginário por meio da colagem. A partir da obra "Narrativas que se encontram", de Elidayana Alexandrino, os visitantes são instigados a escutar o que as imagens podem nos contar para reimaginar e construir novas narrativas. Após este exercício, os participantes constroem molduras para as colagens, que podem ser levadas ou deixadas para uma troca poética das imaginações.

Local: 1º andar
Classificação indicativa: Livre
Capacidade: 6 pessoas | Entrada gratuita

Funcionamento
Relógio

Todos os dias - exceto às terças

10h às 18h


Ações de Formação de Público - Programação


    Imagem -

    Laboratório de Escuta de Imagens, com Elidayana Alexandrino
    06/04, sábado - 15h

    Laboratório de escuta de imagens é uma ação experimental, o objetivo é estimular o diálogo, a percepção e a subjetividade, partindo do encontro com imagens das mais variadas expressões artísticas e da cultura visual, que fazem parte da pesquisa artística e educativa Narrativas que se encontram.

    Data: 06 de abril, sábado - 15h
    Local: Auditório / 1º andar
    Duração: 2h
    Classificação indicativa: Livre

    Entrada gratuita - ingressos na bilheteria do CCBB a partir de 01 hora antes do início do evento (sujeito a lotação)

    Imagem -

    Oficina - Cores Ancestrais, com Isác Luisa
    13/04, sábado - 10h

    Fazer arte é um direito de todos, cuidar do planeta é dever de cada um. Nesta oficina você irá aprender a fazer suas próprias tintas biodegradáveis e atóxicas utilizando matéria prima acessível presente no nosso cotidiano como temperos, frutas, legumes, flores, terra e outras materialidades orgânicas. A oficina irá abordar aspectos históricos, culturais e socioambientais, além das principais técnicas para criar tintas naturais com cores intensas e duradouras que podem ser aplicadas em diversas superfícies.

    Data: 13 de abril, sábado - 10h
    Local: Mezanino
    Duração: 3h
    Classificação indicativa: Livre

    Entrada gratuita - ingressos na bilheteria do CCBB a partir de 01 hora antes do início do evento (sujeito a lotação)

    Crédito foto: Thaina Souza
    Imagem -

    Oficina - Tapeçaria Bordada, com Sarah Lopes
    14/04, domingo - 10h

    A Tapeçaria bordada, é uma técnica milenar muito utilizada para a confecção de tapetes decorativos, e com o passar dos anos a técnica evoluiu para além dos tapetes e hoje é possível confeccionar acessórios, roupas e objetos decorativos. O objetivo da oficina é integrar o visitante a técnica da tapeçaria bordada utilizando os eixos Linguagens e Cosmovisão, presentes na exposição Encruzilhadas da arte afro-brasileira. Os elementos e formas das obras de Rubem Valentim e as cores e conceito da Maria Auxiliadora, instiga o participante a criar uma peça bordada a partir do trabalho desses artistas.

    Data: 14 de abril, domingo - 10h
    Local: Auditório
    Duração: 2h30
    Classificação indicativa: Livre 

    Entrada gratuita - ingressos na bilheteria do CCBB a partir de 01 hora antes do início do evento (sujeito a lotação)

    Imagem -

    Visita mediada à exposição, com curador Deri Andrade
    20/04, sábado - 15h

    Visita mediada com o curador Deri Andrade na exposição Encruzilhadas da Arte Afro-Brasileira. A visita percorrerá todos os eixos da exposição, passando por todos os andares, contextualizando o conceito da mostra a partir do mapeamento do Projeto Afro. Em cada eixo, a visita abordará os aspectos que nortearam a curadoria, apresentando os artistas em diálogo.

    Data: 20 de abril, sábado - 15h
    Local: Salas expositivas – saída do térreo, próximo á obra Gangorra, de Augusto Leal
    Duração: 2h
    Classificação indicativa: Livre
    Capacidade: 15 pessoas

    Entrada gratuita - ingressos na bilheteria do CCBB a partir de 01 hora antes do início do evento (sujeito a lotação)

    Imagem -

    Bate-papo sobre o catálogo da exposição com o curador Deri Andrade
    26/04, sexta - 16h

    O evento apresenta o catálogo da exposição para o público e promove o encontro do curador Deri Andrade com o público, em conversa direta sobre a exposição.

    Data: 26 de abril, sexta - 16h
    Local: Auditório – 1º andar
    Duração: 2h
    Classificação indicativa: Livre – Recomendado para pessoas acima de 14 anos.
    Capacidade: 45 pessoas 

    Entrada gratuita. Ingressos na bilheteria do CCBB a partir de 01 hora antes do início do evento (sujeito a lotação) 

    Imagem -

    Performance “Do que são feitos os muros”, com Davi Cavalcante
    27/4, sábado - 12h às 16h

    Performance-instalação do artista Davi Cavalcante, onde ele se coloca em espaço público no ofício da gravação de palavras em tijolos de construção que contribuem para a confecção de um muro, que permanece no local como uma instalação após a sua atividade performática. Esse trabalho traz uma reflexão poética sobre o peso da ação humana na construção das relações com o espaço e seus pares.

    Data: 27 de abril, sábado - 12h às 16h (podendo durar menos ou mais, até às 18h)
    Local: 2º andar
    Classificação indicativa: Livre – Recomendado para pessoas acima de 10 anos.

    Entrada gratuita. Retirada de ingresso para a exposição Encruzilhadas da Art0 Afro-Brasileira na faixa de horário da performance (sujeito à lotação).

    Crédito foto: Kraw Penas

    Imprensa


      Folder


        Veja também